2002Tue2018

Última atualização12:10:42 AM GMT

Voltar Matérias

Matérias

O Tamanho do Meu Deus

  • PDF

Existe uma frase muito conhecida que diz assim: “Não diga a Deus o tamanho do seu problema. Diga ao problema o tamanho do seu Deus”.

Acho que todos nós já lemos ou ouvimos isso em algum lugar, mas fico me perguntando: “Afinal, qual é o tamanho do meu Deus?”

O profeta Isaías, no capítulo 40, tentou descrever as medidas de Deus dizendo assim: “Quem mediu as águas na concha da mão, ou com o palmo definiu os limites dos céus? Quem jamais calculou o peso da terra, ou pesou os montes na balança e as colinas nos seus pratos?”.

Animado, Isaias prossegue afirmando: “Na verdade as nações são como a gota que sobra do balde; para ele são como o pó que resta na balança; para ele as ilhas não passam de um grão de areia “.

Inconformado, ele pergunta: “Será que vocês não sabem? Nunca ouviram falar? Não lhes contaram desde a antiguidade?

E o próprio Isaías responde: “Ele se assenta no seu trono, acima da cúpula da terra, cujos habitantes são pequenos como gafanhotos. Ele estende os céus como um forro, e os arma como uma tenda para neles habitar”.

Usando os elementos da natureza e figuras conhecidas, Isaías tenta criar uma imagem capaz de traduzir o tamanho de Deus, mas a verdade é que as palavras e os objetos que são alcançáveis pelo nosso entendimento nunca poderão explicar o efetivo tamanho de Deus.

Mas a minha pergunta vai um pouco além disso. Eu quero saber qual é o tamanho do seu Deus. Eu quero saber qual é a dimensão que Deus ocupa na sua vida.

Sabe, quando olho para as páginas da Bíblia e para as pegadas da vida, posso perceber que o mesmo Deus pode ter tamanhos diferentes na vida de pessoas diferentes.

Para alguns, Ele é grande o suficiente para abrir o mar, mas para outros, Ele é tão pequeno que não pode abrir um frágil coração.

Para alguns, Ele é grande o suficiente para derrubar um gigante, mas para outros, Ele é tão pequeno que não pode derrubar uma singela dificuldade.

Para alguns, Ele é grande o suficiente para fazer o sol parar, mas para outros, Ele é tão pequeno que não pode fazer parar o sofrimento que machuca a alma.

Quando olho para a vida, vejo tantos homens, mulheres, jovens e adolescentes que servem a Deus, mas tem uma vida de miséria espiritual. Vivem de dor em dor, de derrota em derrota, de sofrimento em sofrimento, de tristeza em tristeza.

Há algo errado nisso!!!

Não estou falando de prosperidade financeira ou de bênçãos materiais... Também não estou falando de completa ausência de sofrimento, porque o sofrimento faz parte da caminhada. Eu estou falando de regozijo, de paz, de alegria, de milagres...

Independentemente do que aconteça em nossas vidas, Deus é grande, muito grande, e o Seu poder não pode ser dimensionado. A questão é saber se estamos deixando a grandeza de Deus se revelar em nossas vidas...

Essa é uma questão pessoal! É uma pergunta individual!

O tamanho do seu Deus corresponde à importância que você dá a Ele e à fé que você deposita nEle. De nada adianta repetir frases de efeito se você usa Deus como um amuleto.

Deus quer ser grande em Sua vida, mas para isso Ele não pode ser uma caixinha empoeirada em sua estante que você só lembra que existe  quando precisa de alguma coisa. Ele não pode ser um acessório de final de semana. Ele não pode ser uma tradição familiar. Ele não pode ser um costume. Ele não pode ser uma série de regras que não possuem significado.

Deus quer ser grande em sua vida, mas para isso Ele precisa ser a sua vida. Ele precisa ser o seu amigo todos os dias. Ele precisa ser o seu alimento a cada manhã. Ele precisa ser a sua motivação. Ele precisa ser o seu alvo. Ele precisa ser a resposta que dá sentido a sua existência.

Acho que todos nós precisamos fazer esta pergunta: “ Afinal, qual é o tamanho do meu Deus?”

Pense sobre isso. Reflita, sinceramente, sobre qual a dimensão que Deus ocupa em seu viver.

Quando encontrarmos essa resposta, talvez sejamos capazes de responder a muitas outras perguntas que estão nos atormentando. Talvez sejamos capazes de perceber que Deus não nos esqueceu e que, na verdade, fomos nós que  O deixamos em segundo plano.

Deixe Deus ser grande em você! Faça da Sua vida um palco para que a grandeza de Deus se manifeste! E, quando isso acontecer, todos vão olhar e vão dizer que o seu Deus, o nosso Deus, é muito grande!

Bolo bomba de chocolate

  • PDF

Sem ideia para a sobremesa de fim de semana? Aposte no bolo bomba de chocolate,

INGREDIENTES

1 pacote de massa de bolo pronta

1 copo de iogurte natural

3 ovos

100ml de óleo

1 colher (sopa) de fermento em pó

Recheio

1 lata de leite condensado

600 ml de leite

3 colheres (sopa) de chocolate em pó

3 colheres (sopa) de amido de milho

Cobertura

1 colher (sopa) de manteiga

1 lata de leite condensado

3 colheres (sopa) de chocolate em pó

½ lata de leite de vaca

MODO DE PREPARO

Recheio: Numa panela, junte todos os ingredientes (exceto o creme de leite) e misture-os bem antes de levá-los ao fogo. Acrescente uma pitada de sal, coloque em fogo médio e deixe engrossar. Tire do fogo e acrescente o creme de leite. Espere ficar morno para colocar na massa crua. Cobertura: Levar os ingredientes ao forno, como se fosse brigadeiro. Montagem: Unte uma forma, polvilhe farinha de trigo, espalhe a massa e, depois, o recheio. Coloque no forno por, mais ou menos, 40 minutos. Desenforme o doce morno. Depois, é só espalhar o brigadeiro por cima e decorar com granulado e cerejas.

Como Evitar O Envelhecimento Precoce Através Da Alimentação

  • PDF

Envelhecer é algo natural e inevitável. No entanto, estudos têm demonstrado que alguns nutrientes são capazes de retardar o surgimento dos visíveis sinais do envelhecimento, além disso, podem prevenir distúrbios e aumentar a expectativa de vida. 
Uma alimentação saudável é fundamental. O padrão atual de alimentação consiste em uma dieta rica em carboidratos simples, gorduras saturadas, colesterol e alimentos industrializados, ou seja, alimentos que contribuem para acelerar o envelhecimento. Concomitantemente, há um baixo consumo de frutas, verduras, legumes e fibras — alimentos que são essenciais para tardar o envelhecimento. Essa dieta, realizada pela maioria dos brasileiros, sobrecarrega o corpo e prejudica a saúde, já que aumenta a exposição aos radicais livres.  
Atitudes que podem prevenir o envelhecimento precoce: 
Muitos estudos têm demonstrado o efeito de alguns nutrientes na preservação da beleza e da saúde, dentre eles se destacam: 
Vitamina E, C e o mineral selênio: São antioxidantes e protegem a pele dos radicais livres, principais causadores do envelhecimento. Além disso, aumentam a atividade imunológica e previnem câncer de estômago e de pulmão. São encontrados principalmente em: 
Vitamina E – Azeite de oliva 
Vitamina C – Brócolis (flores), acerola, pimentão amarelo e cereja 
Selênio - Castanha do pará, camarão, arroz integral, frango, leite 
Betacaroteno: Este é outro antioxidante que protege o corpo dos radicais livres e também previne o câncer de mama, de próstata, doenças respiratórias e catarata. Ainda ajuda a eliminar as manchas de pele próprias da idade, além de auxiliar no tratamento da acne e rugas superficiais. É um importante rejuvenescedor. É encontrado principalmente em vegetais folhosos, legumes coloridos e azeite de dendê. 
Colágeno: É responsável pela resistência da pele. Boas fontes são os alimentos de origem animal. 
Zinco: Muito importante para a hidratação e elasticidade da pele, elimina as manchas brancas das unhas e ainda é capaz de acelerar o tempo de cicatrização de ferimentos e queimaduras, por isso combate eficazmente a acne. FIQUE ATENTO: A deficiência de zinco está diretamente relacionada ao envelhecimento precoce! Suas principais fontes são as ostras, frutos do mar, carne de porco e as plantas: açafrão, gengibre e canela. 
E lembre-se sempre: BEBER BASTANTE ÁGUA é fundamental! Tenha sempre uma garrafinha com água em sua bolsa. 
Além das dicas alimentares, fique atento ao excesso de exposição solar. O sol facilita a morte celular, já que desprotege a pele. Por isso, use sempre filtro solar.  
Evite preocupações excessivas, o estresse, a angústia e a ansiedade. Isso será fundamental para manter sua mente e o corpo jovem.  
Viva um dia após o outro, viva com intensidade cada momento, eles são únicos...
Há quatro coisas que com certeza não voltam atrás: a pedra atirada, a palavra dita, a ocasião perdida, o tempo passado!


Sorria! Seja feliz!

Deus tem um plano para sua vida

  • PDF

É incrível perceber que Deus tem um plano para cada um de nós, apesar de nossas falhas e da nossa limitação.

Contudo, em alguns momentos, nos encontramos em uma situação tão difícil que não conseguimos vislumbrar qualquer sinal da ação de Deus, tampouco somos capazes de acreditar que o quadro de nossa vida pode ser mudado.

Casamentos se desfazem, perdemos pessoas que amamos, sonhos não se concretizam, projetos ministeriais se frustram...  A dor nos atinge e junto com ela vem uma enorme sensação de que estamos abandonados e muito distantes do alvo de Deus.

Mas eu tenho uma ótima notícia para você: esses pensamentos negativos que tomam conta da nossa mente nesses momentos difíceis não refletem o desejo do coração de Deus a nosso respeito.

Uma história muito conhecida pode nos ajudar a enxergar isso.

Quando Deus chama Abraão, Ele faz a promessa de que Abraão seria pai de uma grande nação. Contudo, o tempo passa e, como o filho da promessa não nascia, Sara, sua esposa, decide dar uma ajudinha, oferecendo sua escrava Agar para que Abraão tivesse filhos com ela.

E Agar engravida... A escrava egípcia de Sara agora estava esperando um filho de Abraão. Ao dar a luz à criança, nasce o menino chamado Ismael e, durante algum tempo, aquela criança reinou absoluta no coração e na casa de Abraão.

Contudo, um dia Sara engravida. Finalmente o projeto de Deus se cumpre e Isaque, o filho da promessa, vem ao mundo como prova do cuidado de Deus para com Abraão e Sara.

Tudo parecia perfeito, mas o que era perfeição para Abraão, Isaque e Sara tornou-se  pesadelo para Agar e Ismael.

A Bíblia nos diz que Isaque cresce e que, no dia em que o menino foi desmamado, Sara viu que Ismael zombava de Isaque. Revoltada, Sara diz a Abraão: “Ponha fora esta serva e o seu filho; porque o filho desta serva não herdará com Isaque, meu filho” (Gn. 21:10). Um pouco contrariado, Abraão se levanta e despede a Agar e o menino, entregando-lhes pão e um odre de água.

Sem saber o que fazer, Agar parte, andando sem rumo pelo deserto de Berseba, até o momento em que a água do odre se acaba. Perdida, sem água, sem recursos, sem esperança, Agar coloca o menino embaixo de uma árvore e se afasta de tal modo que não pudesse ver o menino morrer.

Desesperada, ela levanta a sua voz e chora copiosamente.

Em meio a tanta dor, o que Agar poderia esperar? Aos olhos humanos não havia nada a ser feito, ela só podia esperar a morte... Agar efetivamente não tinha o poder de mudar aquela situação, mas aquilo que ela não podia fazer, Deus podia. E Ele fez o impossível acontecer.

A Bíblia relata que Deus ouviu a voz do menino e o anjo de Deus disse a Agar: “Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está. Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação” (Gn. 21:17).

Como isso é possível? Como Deus pode ter um plano para um menino que está prestes a morrer, perdido em um deserto e sendo filho de uma escrava?

Deus é assim! Ele faz aquilo que ninguém espera, contrariando a lógica humana. No meio daquele deserto, Deus providenciou água para Ismael e o menino cresceu em meio às adversidades, tornando-se o pai de uma grande nação.

Tudo porque Deus tinha um plano na vida daquele menino...

Deus também tem um plano para você. Ainda que você esteja se sentido perdido, sem recursos, sem vislumbrar uma saída. Mesmo quando estamos no deserto, os planos de Deus permanecem vivos para nós.

Não se desespere, não duvide do amor e das promessas de Deus. Nesse lugar de sequidão que você se encontra, o nosso Deus vai fazer surgir água e você vai crescer em meio às adversidades, assim como aconteceu com aquele menino.

Como diz a letra de um dos mais belos louvores cantados pelo Pr. Victorino Silva: “Deus tem um plano pra cada criatura... Aos astros, Ele da um céu, a cada rio Ele dá um leito e um caminho para mim traçou”.

Ele traçou um caminho para nós. Não somos vítimas do acaso, Deus tem um plano para sua vida!!!

Tontura

  • PDF
A Tontura é uma síndrome no cão idoso, e que pode ser muito assustadora para os donos. O cão é atormentado repentinamente com um problema de equilíbrio, usualmente cambaleando, ocasionalmente incapaz de se levantar e mais raramente, realmente rolando mais e mais. Existe uma inclinação da cabeça para um lado e nistagmo, um movimento rápido e rítmico dos olhos. Náuseas e vômitos podem também estar presentes. Pode ou não estar associado a um acidente vascular cerebral, embora na maioria das vezes seja devido um fluxo anormal de fluido nos canais do ouvido interno. É mais comum em cães idosos de raças de porte médio a grande. Raramente é visto em gatos. Embora os sintomas sejam alarmantes e frequentemente tornando o cão incapaz, o prognóstico é bom. Melhoras dos sinais clínicos geralmente começam dentro de 48-72 horas e a maioria dos pacientes fica normal dentro de duas a três semanas. Inclinação leve da cabeça pode persistir. Veterinários devem ser consultados, já que os sintomas podem também ser causados por infecções de ouvido, corpos estranhos no ouvido ou tumores. O sistema vestibular pode precisar de tratamento, com drogas para cinetose ou fluidos intravenosos se a náusea é severa ou o cão é incapaz de comer ou beber por alguns dias.

FILHOS AUTÔNOMOS, FILHOS FELIZES

  • PDF

“Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude” (Sl. 127: 3 e 4)

“Os pais criam os filhos autônomos quando lhes ensinam aquilo que precisa ser feito, da maneira que acreditam ser correta,  capacitando-os para a vida, e não abandonando à própria sorte.

Não é preciso se preocupar com o momento de soltá-los, pois eles mesmos caminharão com as próprias pernas  para fazer tudo o que lhes foi ensinado. Quando for cobrar, verifique o que foi assimilado e complete com as orientações que ache que ficaram faltando. Entretanto, tenha isto em mente: a base para desenvolver a autonomia está em ensinar seus filhos os valores que você acredita serem corretos e estabelecer regras convenientes. E também deixar claro aquilo que espera deles.

Pais capacitados a educar os filhos sabem dar responsabilidades a eles, sabem até que podem exigir deles, e não exigem nem mais  nem menos que isso; não extrapolam nem se omitem e têm uma autoridade para impor a disciplina necessária. Se você deseja ser um bom pai ou uma boa mãe, isso acontece por meio de muito diálogo, muito interesse, muita paciência e determinação. O resultado sempre vale a pena. Os pais têm que ter autoridade; ela é conquistada com respeito, posicionamento, valor e determinação. As crianças reconhecem alguém com autoridade e obedecem à voz de comando.

Deixar os filhos à vontade para fazerem o que quiserem torna-os inseguros, sem rumo e infelizes. Se não há quem as oriente e as controle, as crianças, em geral, ficam perdidas, não sabem o que fazer. Quando isso acontece, está aberto o caminho que possivelmente levaria seus filhos a tornarem-se crianças-problema. A bíblia diz que nossos filhos são como flechas na mão do arqueiro. Você precisa saber para onde as atira, pois, se jogar ao acaso, sem mirar, elas irão parar em qualquer lugar, e, em geral, nunca vão para o lugar que você gostaria.”

Trecho do livro Filhos autônomos, filhos felizes, de Cris Poli, Editora Gente.

(Cris Poli – A Super Nani)

 

Valorização da mulher: uma questão muito espiritual

  • PDF

Nesse mês, que celebramos as mães e a família, temos uma excelente oportunidade de chamar atenção para uma questão importante: a valorização da mulher.  As mulheres, a despeito de suas conquistas, ainda têm sido desrespeitadas na sociedade. São violências domésticas, salários desiguais, pressões para se enquadrar em padrões de beleza irreais e até certa incitação à erotização. Contudo, nós não somos objetos sexuais e também não nascemos para sofrer violência doméstica. Deus não nos criou para isso. Nós, mulheres, também fomos feitas à imagem e semelhança do Altíssimo.

Jesus, o nosso maior exemplo, valorizou muito as mulheres. Ele ouviu, cuidou, incluiu em Seu ministério. Podemos ver claramente nos Evangelhos. As mulheres foram financiadoras do ministério de Jesus. No Evangelho de João, vemos nosso mestre quebrar tabus e preconceitos para anunciar a salvação para a mulher samaritana. Ele também livrou da morte e mudou a vida de uma mulher pega em adultério (nessa ocasião, os judeus queriam apedrejar apenas a mulher). Ele teve o cuidado de ensinar Marta sobre a verdadeira adoração. Ele teve o cuidado de deixar Sua mãe amparada após Sua morte. A primeira pessoa a ver Jesus ressurreto foi uma mulher.  Hoje, temos que reconstruir esses valores. E isso tem que começar por nós, mulheres de Deus.

Temos que compreender que estamos sob uma missão e temos que ser excelentes em tudo que o Pai nos confiou, seja sendo esposa dedicada, mãe zelosa, dona de casa, profissional liberal e também ocupando cargos políticos. Acima de tudo, não podemos esquecer o valor que a Palavra de Deus nos dá. No livro de Provérbios, a Bíblia fala da mulher virtuosa. A personagem bíblica desse livro não tem nome porque ela é a representação de toda mulher espiritual. Com ela, aprendemos que o nosso valor excede o de rubis.

A mulher virtuosa é ativa. Como nós, ela trabalha, cuida muito bem do seu lar e até negocia o dinheiro da sua família, ampliando as riquezas. Mas, mesmo em meio a tantas atividades, essa mulher não perde a sua identidade. Ela se veste de força e dignidade e sabe que a verdadeira sabedoria consiste em temer ao Senhor e confiar tudo a Ele. Por isso, essa mulher tem a confiança do seu marido e dos seus filhos. Aliás, ela sabe que os filhos não são dela, e sim a herança do Senhor.

Neste ano, venho trabalhando esse tema com as Mulheres Comprometidas (MCs) do Projeto Vida Nova, que é um grupo que lidero. Todas as atividades desenvolvidas pelas MCs falam da reconstrução dos valores da mulher. Nossos cultos mensais, as palestras do nosso projeto de evangelização “Projeto Rute” e o nosso congresso, que acontecerá no dia 4 de agosto, no Maracanãzinho, têm como objetivo conscientizar as mulheres dos seus direitos e deveres através dos valores, porque uma mulher com valores corretos e firmados na palavra de Deus e que tem a autoestima equilibrada, sabe valoriza outras pessoas, ama, e não permite que injustiças e violências se perpetuem com ela e ao redor dela.

Essa luta também tenho travado na posição em que Deus me colocou, como vereadora da cidade do Rio de Janeiro.  Infelizmente, as ameaças contra mulheres registraram o número de 49.950 somente no estado do Rio de Janeiro. São aproximadamente 147 vítimas por dia. Isso também acontece com mulheres cristãs. É necessário dar voz a esse tipo de informação para que esses casos sejam cada vez mais escassos e que no futuro sejam apenas uma lembrança ruim. Como mães, filhas, amigas e mulheres virtuosas, temos que fazer nossa parte.

 

Márcia Teixeira
Pastora e vereadora da cidade do Rio de Janeiro


Com os pés no chão

  • PDF

Um dia Deus falou com Moisés: Tira as sandálias dos teus pés porque o lugar em que tu estás é terra santa.

Deus manifestou-se a Moisés como sendo o Deus de seus antepassados. Quem conhece um pouco da história dos hebreus, sabe que Abraão foi o homem que Deus chamou para deixar o seu país, a sua cidade e a sua própria casa e viajar para um lugar que Ele lhe mostraria. Mesmo sem saber para onde estaria indo, saiu pela fé. Habitou pela região desértica da Palestina, armando suas tendas aqui e ali, com a promessa de que através dele seriam abençoadas todas as famílias da terra.

O relacionamento de Deus com Abraão foi muito bom. Mesmo sendo ele humano, sujeito a falhas, no entanto, foi obediente e abriu uma porta para que hoje, muitos possam como ele, crer nesse Deus maravilhoso que enviou o seu próprio filho, Jesus Cristo, para ser o Salvador do mundo.

O que há de mais importante em tudo isso é que esses homens foram chamados para andar em um caminho onde não há artifícios, subterfúgios ou qualquer coisa semelhante, cujo guia é o próprio O Todo Poderoso. Se para Abraão o desafio era andar pelo deserto armando suas tendas, o de Moisés era tirar os sapatos dos pés.

Tirar os sapatos dos pés não é apenas o ato de se descalçar. É muito mais que isso. Terra Santa não é também a região ao pé do Monte Sinai, o território de Israel ou a cidade de Jerusalém. Não! Isto é geografia.

A ordem era para tirar os sapatos. O que é retirar os sapatos?

O Rabino de Apta em sua obra Oeiv Israel, diz o seguinte:

“O sapato representa o que está amoldado ao nosso pé, é a forma que acompanha nosso feitio, nossos calos”.

Deus diz ao ser humano como disse a Moisés:

“Descalça teus sapatos, retira de ti o habitual que te envolve e reconhecerás que o lugar onde estás nesse momento é sagrado”.

Habituamo-nos a determinados padrões de comportamento que se tornam nosso sapato. E com ele caminhamos pela vida. Com o sapato amoldado ao nosso pé, nos sentimos confortável para seguir em frente, sem pensar no solo porque estamos dele protegidos. Mas o sapato não nos traz a realidade. A realidade está quando pisamos o solo vivo e, por mais baixo que seja o salto ou por mais fino que seja o solado, ainda estamos mais elevados. Entre nós e o chão, há uma diferença, uma intermediação, nosso relacionamento com terra não é direto, porque não a pisamos com a planta dos nossos pés. Nossa relação com a realidade é artificial. Como Deus não queria ter com Moisés um relacionamento artificial mandou que ele tirasse os seus sapatos.

Todo relacionamento íntimo, sério, respeitoso, pessoal é sagrado. Seja no casamento, noivado, namoro. Entre pais e filhos, amigos, colegas, vizinhos, irmãos, enfim. Para que isso aconteça não pode haver artifício. Para que o relacionamento do casal seja bom, ambos precisam se descalçar. Tirar o sapato é se abrir um para o outro em diálogo franco e sincero. É enxergar o outro como gostaria de também ser visto. É não elevar-se ao patamar da superioridade, mas, colocar-se em igualdade.

Quando um casal vive com os pés calçados, o relacionamento é frio, distante, triste solitário. A confiança é abalada e perde-se a estabilidade.

A vida é como uma caminhada. Todo caminhante precisa de sapatos para caminhar, mas seu objetivo é poder descalçá-los nos momentos certos e constatar que a terra debaixo dos seus pés é santa. Essa terra que é a essência, a base de toda nossa realidade, não pode ser percebida de dentro de nossos sapatos.

Dentro de um relacionamento aquele que não tira o seu sapato, tende a ser sempre radical em seus posicionamentos para com o outro. Os fundamentalistas são exatamente os que, por sentirem-se donos absolutos da verdade, nunca tiram seus sapatos, para ninguém, para nada. Seus pés nunca tocam o solo, sua insensibilidade é total, sua tolerância, zero. Engessados e inflexíveis, só conseguem suscitar o ódio e a ira, deixando as marcas de seus duros calçados por onde passam. Suas pegadas seriam suaves se usassem as plantas dos pés ao invés de couro de animal.

A descoberta de todo andarilho é que os sapatos são bons para ir aos lugares onde não se consegue chegar descalço.

Você quer ser feliz em seu relacionamento? Quer mesmo? Então abra o seu coração para Deus, confesse Jesus Cristo com sinceridade, leia a Bíblia, ela é o manual dos descalçados. Ande por fé, os sapatos da dúvida não se amoldam nos seus pés. Além de impedi-lo de chegar, tornam a viagem muito mais difícil.

Então, tire os sapatos dos teus pés porque esse momento da sua vida é terra santa!

Que Deus te abençoe ricamente!

Seja feliz com Jesus!

Pr. João Dias


Cuidado! Querem roubar a sua paz.

  • PDF

Estar em paz é um dos maiores desafios enfrentados no Século XVI. Isso acontece pelo fato de hoje em dia nós lidarmos com diversos tipos de informações ao mesmo tempo. O ativismo tomou conta de todas as faixas etárias, e se você quiser se enquadrar no perfil desta era, precisará trabalhar muito e de todas as formas.

Todo esse excesso de informação e de atividades requeridas pela sociedade moderna podem causar no mínimo stress, ansiedade, frustação, preocupação, medo ou inquietação. Estas consequências são nada mais do que ladrões de nossa paz. Se você deixar ser dominado, você nunca irá experimentar a paz que Deus criou para você desfrutar.

Deus fez o homem para viver em paz. O diabo é o verdadeiro ladrão que usa de todas as formas para tentar nos roubar tudo que Deus fez para nós. Mas a boa notícia é que ele já foi derrotado por Jesus!

Mas, como um inimigo derrotado e fracassado pode roubar a minha paz? Existe algo interessante sobre satanás, pois ele é o único ladrão que só rouba se você deixar. Certamente ele não chegará com um tridente na mão já anunciando o assalto e dizendo: “mãos para o alto, vim roubar sua paz.” Pelo contrário, ele, como um bom oportunista, se aproveitará de diversos tipos de situações, tais como: grande demanda de informações, adversidades, excesso de atividade, emoções feridas, sentimentos abalados e até mesmo palavras ditas por pessoas que amamos.

Jesus, ao se referir sobre a paz, nos ensina claramente a distinção entre a paz de Deus, e a paz que o mundo oferece.

“Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo.  João 14:27”

Quão maravilhoso é saber que a paz de Deus é nos dada de forma diferente da do mundo! A paz do mundo pode ser alcançada quando tudo esta indo bem. Mas esta paz logo vai embora diante do primeiro problema que aparecer. Esta não é a paz que Deus tem a nos oferecer.

"Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo".
João 16:33

O que Jesus está dizendo neste verso é que a verdadeira paz não vem das circunstâncias, mas sim de Deus!

Jesus é tão lindo que não escondeu de nós as dificuldades que passaríamos nesta terra. Embora tenhamos aflições, podemos receber a paz que há em Jesus em meio a aflição, pois Ele já venceu por nós!

Voltando à citação de João 14.27 Jesus ensina sobre Sua paz e nos mostra o oposto dela. Ele diz: “não se perturbe nem tenha medo”. Uma das definições para “perturbação” é “causar alteração ou transtorno”. Deus não criou o homem para viver em turbulência, pelo contrário, Ele é o próprio Deus da paz, (veja Romanos 15.33 e 16.20) e comunicou esta paz aos nossos corações por meio de Jesus. É por isto que nós crentes costumamos nos saldar dizendo: “a paz de Jesus”!

Outra característica contrária a paz é o medo. O que muitas pessoas não sabem é que o medo é um espírito que não provém de Deus, por isso não deve ser aceito em nossas vidas.

Pois Deus não nos deu espírito de covardia (medo), mas de poder, de amor e de equilíbrio.    2ª Timóteo 1:7-8

Se o medo entra em nossas vidas, ele expulsa a paz, e quando esta não reina em nossos corações, temos grandes problemas. Você já viu alguém em paz fazer algo ruim? Pelo contrário, pessoas debaixo de um grande medo e/ou turbulência acabam fazendo coisas absurdas e destrutivas. É por isso que o diabo investe grandemente em tentar nos roubar a paz. Porém, Deus está interessado em que vivamos e desfrutemos de Sua perfeita paz.

Tu guardarás em perfeita paz aquele cujo propósito está firme, porque em ti confia.
Isaías 26:3

Se confiarmos em Deus, Ele está prometendo em Sua palavra que nos guardará em perfeita paz, que significa paz em todos os âmbitos de nossa vida.

A primeira área onde Deus restaurou a nossa paz foi consigo mesmo. Por meio de Jesus Cristo, nós já temos paz com Deus. Deus não está com raiva de nós, pois o sangue de Jesus Cristo nos reconciliou com o Pai, como podemos ver no versículo a seguir:

Tendo sido, pois justificados pela fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.
Romanos 5:1

Saber que Deus está em paz conosco, que Ele não é contra nós, mas é por nós, tudo isso é maravilhoso, mas não é o suficiente. A segunda área onde a paz deve reinar é em nossa relação de uns para com os outros.

Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens.
Romanos 12:18

Deus não quer somente que você esteja em paz com Ele, mas que você viva em paz com todos os homens. Não seja a pessoa a trazer discussões, brigas e desentendimento. Seja o pacificador em sua família, no seu trabalho ou em sua igreja. Agindo assim, você será chamado de filho de Deus (Mateus 5.9).

E por fim, e tão importante quanto às áreas citadas acima, viva em paz consigo mesmo!

Reine em vossos corações a paz de Cristo, à qual também fostes chamados em um só corpo: e sede agradecidos.  Colossenses 3:15-16

Não permita que o ativismo venha lhe trazer preocupações ou medos, mas deixe a paz reinar em seu coração. A paz em nossos corações deve ser como um juiz, um árbitro que, como no jogo de futebol zela pelo bem estar do jogo, e que diante de qualquer descumprimento de lei, logo levanta o cartão vermelho e expulsa o infrator do campo.

A paz é o juiz (árbitro) e nossa mente é o campo. Deixe a paz reinar em seu coração, expulsando do campo de sua mente toda preocupação, ansiedade, opressão e medo, como está escrito em Filipenses:

Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.  Filipenses 4:8

Se você de fato aprender, receber e praticar estas coisas, a palavra de Deus promete que o próprio Deus da paz estará com você (Filipenses 4.9,10)!

 

Newsletters

Inscreva-se para receber
os nossos informativos!

Por favor, insira seu email abaixo.