2311Sun2014

Última atualização12:47:53 AM GMT

Voltar Matérias

Matérias

Adversidades, Sinônimo de fracasso?

  • PDF

O sucesso e o fracasso são determinados pela maneira como reagimos às circunstâncias da vida.

No texto abaixo o Apóstolo Paulo demonstra como tem que ser esse conjunto de reações.

Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança. E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu.   (Romanos 5:3-5 - NVI)

Talvez hoje tenhamos perdido o significado real de termos como: “tribulação”, “perseverança”, “caráter aprovado” e “esperança”; pois vivemos em um contexto totalmente diferente daquele vivido no primeiro século da era Cristã.

Os seguidores de Cristo, na época de Paulo, estavam em extrema perseguição, não somente na região da Judéia, mas também fora. Seguir a Cristo, naquele contexto, significava muitas vezes ter que passar por apuros, sendo necessário até arriscar a própria vida. Diante desse quadro de dificuldades aparentes, Paulo nos conforta fazendo com que além de nossa condição presente, tenhamos os olhos fitos, novamente, no mesmo poder e atitudes que foram suficientes para fazer aqueles primeiros cristãos perseverarem e romperem a todas as adversidades. Eles podiam realmente dizer que “se orgulhavam nas tribulações”.

O Dr. Paul Stotz, no seu livro, (Quociente de Adversidade), Escreveu:

“As vítimas das adversidades geralmente tornam-se mais fracas. Porém, os que reagem diante da adversidade como se ela fosse uma oportunidade, realmente podem ficar mais fortes”.

Parece-me que esse era o verdadeiro sentido que o Apóstolo Paulo está querendo estabelecer em nosso coração quando diz: “Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança”.

Ele estabelece reações subsequentes que as Adversidades precisam produzir; “perseverança”, “caráter aprovado” e “esperança”, ou seja, as adversidades precisam realmente ser uma oportunidade para ficarmos mais fortes.

O pensamento bíblico é, e sempre será, uma oposição ao pensamento secular, onde os problemas e as tribulações são encarados como coisas ruins, e até maldição divina. Paulo nos expõe de maneira clara que a tribulação é um poderoso instrumento da graça divina para que o homem seja testado e aprovado para poder ter a condição de desfrutar das bênçãos de Deus no tempo presente e na eternidade.

 O sábio Salomão fez a seguinte afirmação: Se te mostrares fraco no dia da angústia, é que a tua força é pequena”. (Provérbios 24:10)

Creia de verdade que o fator determinativo do sucesso é a sua reação através da fé. Vivemos os resultados daquilo que cremos!  Se olharmos para as adversidades como uma ameaça invencível, seremos repentinamente derrotados, porém, quando olhamos como uma oportunidade de Deus manifestar seu poder e trazer a existência o Milagre, iremos viver de forma plena o sucesso.

Deus Abençoe a sua caminhada!

Pr. Everson Rodrigues

Copyright © 2014  | Pr. Everson Rodrigues | Ministério Avivame

 Biografia simplificada:

Everson Rodrigues é pastor e presidente do Ministério Internacional do Avivamento, Empresário e Publicitário.

O Amor Está Esfriando, E Agora?

  • PDF

Há muitos anos atrás eu vi um livro do Gary Chapman que falava das quatro estações que o casamento passa. Não cheguei a ler o livro mas entendi o recado quando ele disse que todos nós passamos por verões, primaveras, outonos e até invernos existenciais na vida afetiva. Difícil mesmo, é quando o casal se percebe congelado em um frio afetivo sem medidas, onde ambos sentem que os flocos de neve congelam até os sentimentos. Não sentem necessidade de investirem em tempo juntos, não ligam mais para a opinião do outro e até mesmo os beijos deixam de ser freqüentes. Mas o que deve ser feito para recuperar a força da relação?

Antes de mais nada, é necessário esclarecer algo que muitos confundem. As pessoas em geral, pensam que o amor é um sentimento, mas não é. Ele é muito mais do que isso - é uma decisão. Se você pautar seu amor nas alegrias que vive, você dirá que nos dias felizes está amando porque tudo está bem e quando vocês brigam ou estão com raiva é porque não sabem se amam mais um ao outro . Se alegrar e amar implica em uma decisão, ou seja, muitas vezes você terá tempestades e dias frios, mas não quer dizer que deixará de amar o outro por causa disso. Quando você DECIDE amar, essa decisão independe das circunstâncias, porque você automaticamente escolheu, decidiu amar aquela pessoa. Quando isso acontece, você fecha os espaços para um possível voto de infidelidade e até mesmo de pensar em separação, porque simplesmente fez sua escolha de viver a vida na alegria e na tristeza, na saúde e na doença com a pessoa que um dia foi sua escolha. Isso é um mito que precisa ser desfeito.

Mas voltando a pergunta inicial: Como podemos recuperar os "verões" da vida a dois?

A primeira atitude necessária para as chamas se reascenderem é o casal constatar junto o vazio em que se encontram, sem perderem tempo em culpabilizar um ao outro. Nesta hora, doses extras de maturidade são importantes, pois é o momento em que o casal assume que estão necessitando retomar algumas ações, mesmo que estejam sem vontade.

Em um segundo momento, é salutar ver que se o casal tentou reaproximação, mas mesmo assim a relação ficou travada, é porque lá no fundo eles não estão vendo a relação como uma prioridade. Nesta hora é importante analisar se os filhos, os afazeres, o trabalho ou coisas extras não estão tomando mais espaço do que a relação a dois (nem que seja em um dia da semana). É importante para os filhos saberem que o pai e a mãe tem o "dia do namoro". Assim eles crescem mais seguros referente ao envolvimento afetivo e como escrevi anteriormente - amar é uma decisão.

Em terceiro lugar, o casal precisa fazer uma revisão do que falta para restaurar as ações de antes já vividas.É nesta hora em que é bom voltarmos no tempo onde tudo estava bem e lembrarmos das coisas que fazíamos anteriormente e que por motivos de forças maiores, deixamos de fazer: Temos dado menos risadas, temos estado menos afetivos um com o outro, precisamos tirar mais tempo para falar de nós dois ou de sair mais juntos? Você que está lendo essas palavras pode ser usado ou usada como um instrumento para produzir isso no seu relacionamento, comentando essas soluções com seu ou sua parceiro(a).

De atenção a esses três pontos: Constatar juntos, priorizar a relação e fazer um levantamento de atitudes que precisam ser retomadas. Isso irá reaproximando o casal, onde dentro de alguns meses se sentiram reavivados novamente. Que os adolescentes sejam nossos professores quando olhamos seus exemplos e vemos que eles nunca deixam o amor em segundo plano. Amar é uma escolha.

Os cinco conselhos da nobreza

  • PDF

A nobreza é notável. Os nobres são preparados desde pequenos para prosperarem, governarem e projetarem coisas nobres. Assim como a atual realeza de nações como a Inglaterra são referência para o mundo, há mais de 3.000 anos a dinastia de Davi, rei de Israel, era o modelo.

Darei destaque a um dos filhos dele, Salomão, que a História qualifica como o homem mais rico e sábio que já passou pela Terra. Este sábio rei tinha características muito interessantes. Dedicou-se a estudar e observar o mundo, filosofou mui profundamente sobre assuntos que iremos discutir nas próximas linhas.

Para mim, o mais importante é que os textos aqui citados foram retirados da Bíblia, que é o livro histórico-filosófico mais antigo, mais vendido e mais respeitado do mundo. Segundo a fé cristã, são palavras inspiradas por Deus.

Compartilharei agora cinco ferramentas poderosas que encontramos no famoso livro de Provérbios, escrito por Salomão:

1- Deixar as coisas ilícitas Provérbios 28:13 (BKJ)

“Quem camufla ou esconde suas faltas, jamais terá sucesso e prosperará, mas quem as reconhece, confessa e abandona, receberá compaixão e misericórdia de Deus.”

Não tem jeito. Tudo que está escondido um dia será revelado. Os escândalos no Congresso Nacional, na polícia, no Judiciário, nas empresas quem sonegam impostos, nas famílias, escolas e instituições religiosas são a prova disso. Nada fica oculto.

Mas o que interpreto neste conselho de Salomão é que não temos chances de receber a verdadeira prosperidade e sucesso enquanto tivermos coisas camufladas em nossa vida, negócios e relacionamentos. O antídoto para este vírus é RECONHECER, CONFESSAR e ABANDONAR.

Faça isso mentalmente. Pense agora em pelo menos duas coisas que você por algum motivo escondeu e que, na verdade, estão lhe impedindo de prosperar.

Como vou tratar algo que não identifico? Como irei confessar o que não reconheço? Como vou abandonar se acho que não tem nada demais?

O que você precisa deixar para trás hoje?

Não podemos continuar rumo ao lugar desejado sem destruir este obstáculo primeiro. Precisamos estar certos de que nada será empecilho para o sucesso.

Quando fiz a minha lista anos atrás, tive que escrever e confessar coisas que me constrangiam. Verdadeiramente é difícil trazer à luz o que está no escuro. Chega a doer.

Mas não há outra forma de tratar esta questão. Depois que zerei as pendências da lista, nunca mais parei de crescer como pessoa.

O rei de Israel era um visionário. Ele queria deixar para as próximas gerações esta instrução infalível. Quem desvia dinheiro público que confesse e abandone a prática, quem sonega impostos faça o mesmo. Quem vive de mentiras, reconheça e só fale a verdade, quem engana a esposa ou seus amigos que deixe de fazê-lo.

Somente vivendo uma vida de renúncia alcançaremos o sucesso completo, e isso sempre será através da misericórdia e da compaixão de quem é maior do que todos nós.

A inteligência existencial faz parte de todo ser humano. Ela está sempre pobre e necessitada, sempre há um vazio a ser completado. Por isso, busque a sabedoria que nutre o seu vazio existencial. Esse conhecimento está à disposição dos homens, porém não vem daqui.

2-  Bom nome Provérbios 22:1 (BKJ)

“A boa reputação e um bom nome valem mais do que muitas posses; e desfrutar de uma boa estima vale mais que prata e ouro”.

Uma vez um amigo me perguntou: “Tiago, você não tem medo de um dia falir, tendo em vista que seu principal negócio é levar grupos para Israel, uma terra pode entrar em guerra a qualquer momento?”

E eu respondi: “Amigo, não tenho temor algum, pois se as fronteiras em Israel fecharem e eu não puder mais trabalhar levando meus grupos turísticos e de estudo, vou vender paçoca para minha carteira de clientes e posso prosperar novamente. Quando se tem um bom nome, o que menos importa é o produto que você está vendendo”.

Acredito com todas as minhas forças que o nosso nome é um patrimônio. Somos julgados, aplaudidos, questionados ou honrados pelo nome que construímos. Conheço empresários que fecharam alguns negócios sem terem dinheiro no momento do acordo, mas o nome deles era suficiente para dar segurança aos envolvidos.

O bom nome é uma moeda valiosa.

Portas são fechadas quando um nome é mal falado. Oportunidades escorrem pelas mãos quando seu nome está manchado por algo do passado ou presente.

Valorize seu nome. Recupere-o, caso ele esteja perdido. Sempre há esperança enquanto há vida.

Construa mais do que uma boa reputação, desenvolva a integridade. Todos só lembram de como uma pessoa terminou.

Como termina é sempre mais importante do que como começa. Essa é a imagem que vai se perpetuar. Então comece hoje a construir um fim glorioso.

Reputação x Integridade

José, filho de Jacó, o homem que deu nome a nação dos judeus, Israel, foi vendido ao Egito como escravo por seus irmãos invejosos.

Passou de tudo que um escravo passa. Abusos, fome, sede, cansaço extremo, raiva da vida e etc...

Porém, com o passar do tempo, ele conseguiu um trabalho na casa de Potifar, um respeitado político da época. Este poderoso homem viu que José tinha potencial, nobreza educação, capacidade de produzir e, acima de tudo, afinidade com uma força sobrenatural. Entretanto, a esposa deste nobre senhor, começou a desejar aquele jovem serviçal.

Certa vez, José entrou em casa e se deparou sozinho com a esposa de Potifar. A mulher, então, tentou agarrá-lo. Em fração de segundos, José precisou decidir se manteria sua integridade ou se deitaria com ela.

José preferiu a minha opção: saiu correndo e deixou a mulher para trás.

Rejeitada, ela espalhou aos quatro cantos que o jovem tentou seduzi-la. Quem conhece a história, saber que José sofreu muito por conta disso, mas deu a volta por cima. Mas o interessante é que ele preferiu continuar sendo íntegro.

Reputação é o que os outros pensam de você, integridade é o que você é e faz quando ninguém está te olhando.

3-Ser bom no que faz Provérbios 22:29.

“Já observaste uma pessoa boa no que faz? Ela será promovida e andará com reis e não com pessoas de baixo calão”.

Esta é uma chave poderosíssima. Faça uso dela sem moderação.

Ser bom especialista no que você faz te promove rapidamente entre os de grande posição. O mundo carece de mão de obra qualificada, empresas especializadas, pessoas peritas.

Certa vez, fui palestrar em uma comunidade carente do Rio de Janeiro e quando comecei a falar sobre a importância de ser especialista, um jovem se levantou e questionou: “Como seremos bons se não temos nenhum recurso ou preparo para um dia chegar lá?”

De pronto, eu respondi: “Você sabe misturar leite condensado com chocolate em pó?”.

Ele riu, como quem diz: “Claro que sei”.

Então contei a história das duas meninas do interior de São Paulo que faziam brigadeiro tão bem, com tanta perícia, que foram para Nova York produzir estes doces e suas variações.  Três anos depois, a loja delas, uma delicatessen, de produtos finos, era uma das mais frequentadas de Manhattan.

Você pode misturar leite condensado com chocolate em pó e terá algo doce e gostoso. Mas se você fizer isso com perícia, poderá se destacar entre milhões de pessoas.

4- Conselhos Provérbios 15:22.

“Onde não existem conselhos fracassam os planos, mas com a cooperação de muitos conselheiros há grande êxito”.

Preciosos leitores, como pode uma pessoa casar, escolher uma faculdade, abrir um negócio, investir em algo sem antes se aconselhar?

O casamento, teoricamente, é para a vida toda. Mas pessoas tomam essa decisão sem conselhos, sem aprender com a experiência de outros. Muitos acabam fracassando.

Outros abrem e investem em empresas sem consultar ninguém do ramo, sem conversar com os pais, os líderes espirituais ou quem é referência para eles.

Ter um grupo de conselheiros é um dos maiores segredos para uma vida rumo ao lugar desejado. Confesso que não dou um passo sem consultar meus pais, meus líderes espirituais, meus amigos chegados, minha equipe e colegas especialistas na área na qual preciso de conselho.

É importante ressaltar que não havendo conselhos os planos fracassam. Por quê?

Porque o homem mais sábio que já existiu estudou a vida, o ser humano e tudo que acontece debaixo do sol e a conclusão que ele chegou é que “os planos realizados mediante sábios conselhos tem bom êxito”. O trecho está em Provérbios 20:18 (BKJ atualizada).

No capítulo 24:6 (BKJ atualizada), ele afirma que “quem parte para a guerra necessita de orientação estratégica, pois com muitos conselhos se conquista a vitória”.

Nós estamos em guerra. Todo o dia a batalha é diferente. Às vezes é na saúde, na criação dos filhos, na vida conjugal, nas finanças, nas emoções e por aí vai...

Mas com orientação estratégica e muitos conselhos conquistamos a vitória!

Não desista dos seus sonhos. Prossiga!  Porém não dê um passo sem conselhos.

 

5- Amar a repreensão  Provérbios 13:18.

Quem despreza a correção cai no escândalo e na pobreza, entretanto, quem acolhe a repreensão é abençoado com honra.”

O ser humano em geral odeia ser contrariado. Resistimos quando alguém nos corrige, somos avessos à repreensão. A humanidade poderia ter progredido muito mais ao longo dos últimos séculos se, como indivíduos, fossemos repreensíveis.

Se entendermos a benção que é ser corrido poderemos reduzir nossa margem de erros e aumentar nossas chances de sucesso.

Sofrendo muito aprendi o valor da repreensão. Hoje, com toda humildade, posso dizer que amo ser corrigido. Tenho prazer quando um de meus mentores me chama para um café e, sinceramente, diz tudo o que ainda está errado em mim.

Sinto-me privilegiado quando meu pai - mesmo eu já tendo saído de casa há mais de 10 anos para me casar com Jeanine - me telefona para me chamar atenção por alguma coisa que falei. Sou um felizardo!

Aprendi a crescer com a dor da correção, com a vergonha da repreensão.

Quem despreza isso cai no escândalo e na pobreza. Que forte essas palavras de Salomão, pois são duas coisas que ninguém quer experimentar.

Na maioria das vezes resistimos quando somos contrariados, pois as pessoas que o fazem, fazem sem sabedoria. Geralmente gritando, acusando ou até oprimindo.  Mesmo assim, blinde suas emoções e retenha o que é bom nessas colocações. Ainda que, às vezes, exageradas.

 Você não muda pelo que escuta. Você muda pelo que acredita!

 Tiago Brunet

 CEO da Amar Turismo

Coach e consultor empresarial

Autor do livro RUMO AO LUGAR DESEJADO

 Teólogo, com mestrado em Coaching e doutorando em Business Admnistration pelo Florida Christian University

 

Casar é bom demais!

  • PDF

Casar é bom demais! Algumas estatísticas e mensagens sociais podem dizer até o contrário, mas casar definitivamente é bom. Até quem descasa, depois quer casar, ou juntar, ou amigar, ou tico-tico no fubá. Se casar fosse ruim, por que tentariam novamente?

O próprio Deus afirmou: “Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2:18). O problema, então, não está em casar, mas em como se escolhe com quem casar e na postura que se tem após ter casado.

Lemos, em Eclesiastes 4:9-12, o seguinte:

9 - Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.

10 - Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

11 - Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?

12 - E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.

A própria Bíblia está dizendo que “melhor é serem dois”. Sendo assim, por que casar é bom?

1) Casar é bom porque perdemos o individualismo.

Duas pessoas produzem mais. Quando existe alguém com quem a gente possa dividir tarefas, as coisas tornam-se mais fáceis, o trabalho, menos árduo. À partir do casamento, podem-se ter sonhos, objetivos em dupla. Mesmo que um dos dois tenha mais facilidade financeira para atender à família, o outro ajuda a gastar, a escolher como gastar e a manter o que se conseguiu. São parceiros.

Se alguém acha que não precisa de ninguém para objetivo algum, então não case. Casamento é para quem admite que sozinho seria pior. Perde-se o individualismo, o egocentrismo, mas não a individualidade. Continua-se com características próprias, mas que são completadas ou lapidadas pelo outro.

O motivo porque muitos casamentos não prosperam é que as pessoas não querem abrir mão do individualismo. Suas prioridades de solteiro são as mesmas após casados. Querem as alegrias do casamento, mas não querem as concessões de tempo, atenção, afeto, paciência com o outro. Não dá para ser egoísta, é preciso pensar em construir com o outro. Sem abrir mão do individualismo, não prospera o casamento.

 2) Casar é bom porque sempre existirá alguém relevante para nos incentivar.

Casamento é uma parceria. Ver o outro caído não pode trazer alegria. Ao contrário, traz responsabilidade em agir para erguer o cônjuge. Uma das coisas que determinam um bom casamento é a capacidade de elogiar, incentivar, jogar o outro pra cima.

Imagine um chefe de família que fica desempregado e tem que ouvir: “Você não serve pra nada mesmo, hein!” Esse homem pode até mesmo ter uma depressão e ter vontade de morrer. E aquele homem, que a mulher leva 3 horas fazendo o cabelo e ajeitando a roupa para ir a um casamento, e chega bem pertinho do marido toda produzida, falando suavemente: “Notou alguma diferença?” E ele responde: “Que estamos atrasados!” Imagine a reação de tristeza dela!

O marido precisa de incentivo, de força: “Você é o melhor! Vai dar certo! Confio em você!” Aí o homem sai enfrentando um leão por dia e tende a valorizar essa mulher. Já a mulher precisa se sentir linda, inteligente, relevante e ela vai querer melhorar a cada dia para esse homem que a incentiva.

Não faltam nesta vida pessoas para nos jogar para baixo. Se em casa só há crítica, a gente desiste. A crítica deve existir, mas com amor, com ternura e na hora certa; não é na hora da refeição ou da intimidade do casal.

Quando se está só, em meio às dificuldades, os problemas se tornam como gigantes. Mas se  há alguém do lado, a pressão é aliviada, o peso é dividido e soluções são encontradas. O apóstolo Paulo orienta que “o marido deve amar a esposa como Cristo amou a igreja”. E essa “esposa deve ser submissa e ajudadora”. Que esposa não quer ser submissa a um marido que é capaz de dar a vida por ela? Foi esse o ato de amor de Jesus pela igreja.

 

3) Casar é bom porque podemos ter uma vida sexual abençoada.

O verso 11 mostra que eles podem se aquentar! O dia a dia traz frieza e desgosto. Mas o calor do relacionamento dos dois, o calor do romance derrete a frieza imposta pela vida. Não é uma relação sem compromisso, irresponsável, pautada somente no desejo carnal. É uma expressão sexual embebida de compromisso, de respeito, de amor.

Não se tem uma relação sexual abençoada fora do casamento. Nunca será a mesma coisa a vida sexual de pessoas que não se casam e pessoas que firmam uma aliança de amor eterno. A vida sexual de gente assim se fortalece a cada dia. Não cairá na rotina. Não será desprezível nunca.

Muita gente nunca será feliz enquanto não curar seu instinto sexual adulterado pela iniquidade do mundo. E muitos falam que o desejo sexual cessou. Se não há nenhum problema externo mais grave (doença, trauma, etc), talvez essa relação seja pautada só em sexo! Sexo não segura casamento, mas se há compromisso, responsabilidade em fazer o outro feliz, o sexo será um complemento que incendiará a relação, e os dois vão vencer a frieza da vida.

 4) Casar é bom porque, independente do inimigo que se apresente, teremos alguém para lutar ao nosso lado

São tantos inimigos hoje: desemprego, doenças, problemas financeiros; enfim, situações que trazem ansiedade e medo. Em um verdadeiro casamento cristão, estes inimigos não terão sucesso porque um ajudará ao outro na sua luta...e o inimigo vai ter que “se ver” sempre com o casal. O cordão de três dobras não se quebra facilmente (verso 12).

Mas espere aí... O cordão fala de três dobras, inclui uma adição ao par. Um elemento é introduzido na vida a dois, formando um trio...Três dobras! Alguém poderia interpretar que são os filhos esse terceiro elemento, mas o texto indica claramente que essa terceira dobra é a pessoa de Jesus Cristo. Ele quer ser a terceira dobra, o fator de união, o catalisador que abençoa o casal. Um casal pode fazer muitas coisas junto, como se incentivarem, ter boa relação conjugal, serem parceiros, prosperarem juntos, entre outras coisas. Contudo, quando se tem o terceiro elemento, Jesus, estas coisas ganham novo significado.

Quando Cristo está na relação de um casal, as bênçãos transbordam, extravasam o ambiente do casal para abençoar outros ao redor, ajudando-os também a encontrar o doador de todas as bênçãos: Jesus. O provérbio popular acaba mudando: “Um é pouco; dois é bom; três é demais!” É demais de bom, é bom demais! É assim com Jesus!

 Conclusão: Casar é bom demais! Desde que atentemos para certos cuidados: deixemos o individualismo, invistamos em incentivar o outro, aqueçamos o outro com carinho e afeto e lutemos juntos, sem esquecer de colocar Jesus dentro de nosso casamento na paz ou nas lutas! Amém!

 Pr. Josué Valandro de Oliveira Junior

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Sua Visão vai determinar onde você vai chegar!

  • PDF

No livro de números, no capítulo 13, vemos que a única coisa que nos impede de conquistar as grandes promessas de Deus é a nossa visão. O povo de Deus havia sido escravo no Egito durante alguns séculos, e Deus se manifesta em um certo momento da história liberando uma promessa para o seu povo: de que Ele havia preparado para eles uma terra que manava leite e mel.

Moisés nasce e Deus o usa como um libertador para seu povo. Moisés os guia pelo deserto em direção a esta terra e, quando eles chegam próximo à terra, Moisés separa doze homens, um de cada tribo de Israel, e os envia como espias para trazerem um relatório da terra. Os doze homens vão, passam quarenta dias espiando a terra, percebem que a terra é boa, seus frutos são grandes e vistosos, mas eles também viram que os habitantes da terra eram gigantes, homens de grande estatura.

Após quarenta dias, os doze homens retornaram para prestar contas à Moisés, e trouxeram o relatório do que viram na terra. Dez desses homens disseram que a terra era excelente, mas não seria possível entrar e tomar posse, pois os habitantes eram gigantes e eles se viam como gafanhotos diante deles. Apenas Calebe e Josué disseram que era possível entrar na terra, pois Deus seria com eles. Todo o povo decidiu acreditar na palavra daqueles dez homens que disseram que não seria possível, por isso uma geração inteira morreu no deserto porque resolveu enxergar que não seria possível. De toda uma geração, apenas Josué e Calebe entraram na terra prometida, porque desde o início decidiram enxergar que era possível com o auxílio de Deus.

Não importa quais sejam as circunstâncias, se Deus prometeu algo, Ele é poderoso para fazer. Enxergue sempre a vitória, pois você só chegará aonde sua visão chegou primeiro. Deus os abençoe!

 Pr. Bruno Santos (Vice dirigente da Advec Recreio)

Uma conversa franca

  • PDF

Quer se sentar um pouco comigo aqui?

Hoje Deus me entregou uma palavra e quero compartilhar ela com você.

Hei A vida é feita só de bons momentos? Não mesmo!

Temos sido desafiados a todo instante na medida da maldade que nos cerca e também da maldade que está em nós.

O mundo nos ensina a pecar desde pequenos. Crescemos, estudamos e convivemos com uma sociedade que se esqueceu do seu criador e tem se aperfeiçoado na "arte" de transgredir.

Assimilamos muitas coisas erradas no decorrer de nossas vidas e algumas aflições colhemos por muitos anos ainda como que em "doses homeopáticas".

Como interromper isso?

Olhar pra dentro é um bom começo.
Descobrir o que realmente agrada a Deus é o segundo passo.
Olhar pra mim e olhar pra Deus gera uma dissonância assustadora e neste momento preciso escolher o arrependimento que me faz abandonar o que não serve mais.

Parar e falar com Deus é importante demais.
Confessar os pecados que percebo insistir permanecer em mim também. E abandona-los definitivamente é fundamental.

Perguntas importantes:

O que eu tenho feito para colaborar com o mal estar que eu sinto?
Preciso pedir perdão a alguém?
Como tenho ensinado as pessoas a se relacionar comigo?
Será que conheço meu valor e o faço ser reconhecido?
Será que eu tenho feito com que meus amados se sintam importantes?

Minhas escolhas e atitudes são regidas pela busca do meu próprio prazer e satisfação de minhas vontades ou tenho feito o bem sem olhar a quem?

Somos viciados em atitudes egoístas! E muitas vezes nem percebemos.

É preciso interromper esse ciclo, e podemos começar hoje.

Não se sente bem tratado?
As pessoas sempre terão dificuldade de nos tratar melhor do que nos tratamos. E só podem fazer aquilo que permitimos.

Podemos ensina-las a nos tratar bem dando o exemplo.
Sejamos mais amáveis, isso é um exercício diário.

Hoje eu posso ser melhor que ontem!
O poder de mudança está em nós.

Jesus disse: " Eu sou a porta; quem entra por mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagem. O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente." João 10:9-10

Escolher o bem inclui atitudes novas e cheias de bondade com você mesmo e com aqueles que o Senhor te deu.

Hoje eu quero te abençoar com força pra recomeçar.
E Deus te dará mais amor em cada um dos seus relacionamentos, principalmente seu relacionamento com Deus.

Seja sensato! Mantenha a sabedoria em vista e tire os olhos do mal! Busque a Deus enquanto é tempo.

Ele quer transformar a sua vida.

Com amor,

Missionária Bianca Toledo

 

Brincando de Pecar

  • PDF

Não é difícil de ouvir por aí cristãos dizendo algumas frases ”Bíblicas” que podem estar em muitos lugares, menos nas Escrituras Sagradas.

Coisas do tipo: “O cair é do homem e o levantar é de Deus” ou “Faça a sua parte e eu te ajudarei” permeiam lábios que as reproduzem sem verificar a fonte. Já fui surpreendido com a célebre frase de Jesus: “Eu vim para confundir, não para explicar”, mas que na realidade não foi O Cristo que disse, mas sim um animador de auditório que viveu muitos séculos depois e que foi conhecido como “Chacrinha”.

Quando olho para a falta de preocupação nossa em buscar nas Escrituras a fonte de verdade (como faziam os Bereanos em Atos 17) vejo claramente isso sendo refletido em outras áreas da vida. Cada vez mais menos pessoas se julgam com motivos de se arrependerem. Temos um crescente leva de homens e mulheres brincando de pecar e não entendendo o verdadeiro significado de ARREPENDER-SE.

Na justificativa de que Deus é amor, muitos “brincam” com o pecado na expectativa do perdão futuro, esquecendo quão dolorido, sofrido e mortal foi o preço pago por Jesus para que pudéssemos alcançar redenção.

Analisando a morfologia da palavra ARREPENDER descubro o seguinte significado: ARREPENDER = A (Negativo Grego) - RE (Repetição, De Novo) - PENDER (Cair) => Não De Novo Cair => Não Cair de Novo => ARREPENDER.

Eu não quero cair de novo. Mesmo que por algum motivo eu venha a cometer o mesmo erro, esse não era o desejo do meu coração. Quando olho para a Cruz eu sinto o sofrimento de Cristo e me recuso a rir do sofrimento dele para que eu possa cometer mais algum pecado conscientemente.

Outra palavra que me chama muito a atenção na Bíblia é a palavra INIQUIDADE.

Davi uma vez narrou sobre isso no Salmo 51:2 “Lava-me completamente da minha iniquidade, e purifica-me do meu pecado. Ele falou sobre pecado e sobre iniquidade. Na minha leiga opinião, pecado é o erro nosso diário, quando por algum motivo não acertamos o alvo. Após confessado, você é lavado e remido. Limpo e purificado. Contudo quando o mesmo pecado é repetido muitas vezes, você acaba gerando justificativas para cometê-lo. Em um ponto mais crítico você passa a defendê-lo. O certo vira errado e o errado vira certo. Sua mente está cauterizada, o Espírito apagado dentro de você (Sl 51.11). Você já não se sente culpado e não vê mais motivos para se arrepender. Isso é Iniquidade.

Vemos muito em mudanças de comportamento, quando a pessoa se afasta de Deus e começa a retornar aos hábitos que possuía antes de seu encontro com o Criador. O certo já não é tão certo mais. Surgem as dúvidas. Cauteriza-se a mente. Instala-se a iniquidade.

Apesar de a frase: “Nenhuma folha cai de uma árvore sem a permissão de Deus” também não estar na Bíblia, sabemos que existem inúmeras outras que mostram que Deus se interessa por você, sabe o que você está passando e quer passar junto com você, mas não brinque com coisa séria. O preço do Calvário foi alto demais. O sangue vertido que te purifica e inclusive lava a sua e a minha iniquidade saiu de alguém inocente que fez o que fez por amor a nós.

Vivamos uma vida de arrependimento genuíno e focado na Cruz, pois É necessário que Ele cresça e que eu diminua” isso sim está na Bíblia em João 3:30.

Na paz d’Aquele que fez tudo novo e pagou preço de sangue para que eu e você vivêssemos.

Cumprindo a Missão de Deus no mundo

  • PDF

João 17. 18 Assim como me enviaste ao mundo, eu os enviei ao mundo.

Evangelho são Boas Novas, Boas Notícias. Deus deseja que cada cristão compartilhe as Boas Notícias para todas as pessoas. Veremos em Lucas 5.17 como um grupo de amigos trouxe uma pessoa necessitada a Jesus. Neste texto, vemos uma história que apresenta quatro princípios para alcançamos pessoas que não conhecem a graça de Deus.  Lucas 5. 17 a 26

“Certo dia, quando ele ensinava, estavam sentados ali fariseus e mestres da lei, procedentes de todos os povoados da Galiléia, da Judéia e de Jerusalém. E o poder do Senhor estava com ele para curar os doentes. Vieram alguns homens trazendo um paralítico numa maca e tentaram fazê-lo entrar na casa, para colocá-lo diante de Jesus. Não conseguindo fazer isso, por causa da multidão, subiram ao terraço e o baixaram em sua maca, através de uma abertura, até o meio da multidão, bem em frente de Jesus. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse: "Homem, os seus pecados estão perdoados". Os fariseus e os mestres da lei começaram a pensar: "Quem é esse que blasfema? Quem pode perdoar pecados, a não ser somente Deus? "Jesus, sabendo o que eles estavam pensando, perguntou: "Por que vocês estão pensando assim? Que é mais fácil dizer: ‘Os seus pecados estão perdoados’, ou: ‘Levante-se e ande’? Mas, para que vocês saibam que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados" — disse ao paralítico — "eu lhe digo: levante-se, pegue a sua maca e vá para casa". Imediatamente ele se levantou na frente deles, pegou a maca em que estivera deitado e foi para casa louvando a Deus. Todos ficaram atônitos e glorificavam a Deus, e, cheios de temor, diziam: "Hoje vimos coisas extraordinárias! "

 Quatro princípios para cumprir a Missão de Deus no Mundo

  1. O Princípio da COMPAIXÃO.

Aqueles amigos ficaram preocupados com seu amigo, com sua necessidade. Compaixão não é um sentimento, mas sim amor em ação.

  • Por que o amor é importante?

O amor abre portas para que você compartilhe de Jesus Cristo. Quando as pessoas entendem que você se preocupa com elas de forma genuína, ficam mais receptivas ao evangelho.

  • Maneiras de compartilhar o amor:

Convide seus amigos para encontros informais ou faça algum programa com eles. Depois de criar um vinculo, fica mais fácil convidar para ir a sua casa para um estudo bíblico.

Ex. Um churrasco, uma pizza, cinema, teatro, etc.

  • Comece com oração.

 Colossenses 4.3 Ao mesmo tempo, orem também por nós, para que Deus abra uma porta para a nossa mensagem, a fim de que possamos proclamar o mistério de Cristo, pelo qual estou preso.

A oração é essencial para cumprir essa missão de levar o evangelho.

- Peça para que Deus dê a você um amor genuíno pelos não cristãos com que você se relaciona.

- Peça a Deus que dê oportunidades a você e ao seu grupo de convidar pessoas para seus programas e lhes falar sobre Cristo.

- Peça a Deus a ousadia necessária para falar de Jesus.

 Princípio da FÉ.

Lucas 5.20 Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse: “Homem, os seus pecados estão perdoados”.

Os amigos que trouxeram o paralítico tinham fé. Talvez você tenha certa incredulidade para com algumas pessoas: “essa não tem jeito”, “essa é impossível”. Lembre-se de que para Deus não há impossíveis, Deus é especialista nas coisas impossíveis.

As pessoas muitas vezes estão paralisadas em medos, culpas, solidão, “trocar de religião”, problemas, etc.

Compartilhe:

- Qual era a sua paralisia? Qual é a sua paralisia?

- Qual é a paralisia que seus amigos têm?

 Hebreus 7.25 Portanto, ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles.

  1. Princípio da AÇÃO.

Se seu amigo está paralisado, não conseguirá chegar a Jesus. Há necessidade de uma atitude.

 Colossenses 4. 5 Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades.

Precisamos ter uma atitude prática para os que não conhecem ao evangelho. Pois a maioria dos cristãos não compartilham das Boas Novas. Nossas vidas e ações falam bem alto, mas precisamos anunciar as Boas Novas.

Coloque nome de pessoas para as quais você precisa falar de Jesus. Eles já sabem que você frequenta uma igreja, que você é diferente. Mas você precisa falar.

Nada no mundo se compara à alegria de ajudar alguém a chegar até Jesus.

Compartilhe qual foi sua última experiência.

 Princípio da PERSEVERANÇA

Quando aqueles amigos levaram o paralítico a Jesus, não conseguiram entrar pela porta. Eles poderiam desistir ou deixar para outra hora. Mas tiveram determinação. Eles realizaram algo arriscado, ousado, algo fora do comum. Mas conseguiram apresentar seu amigo a Jesus.

Você tem perseverado? Ou na primeira dificuldade você desiste?

 2Pedro 3.9 O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Ao contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.

Perguntas que nos ajudariam a refletir:

 - O que você destacaria na passagem do paralítico?

- Que passos você poderia dar para começar a cultivar amizades para levar o evangelho?

- As necessidades físicas do paralítico eram óbvias, porém suas necessidades espirituais, não. Como estão aqueles à sua volta?

  • Quais os tipos de pessoas a que Jesus se associou?
  • Você é receptivo com pessoas que estão longe de Deus? (Lucas 5- 27 a 32 e Lucas 7.34)

 Nós falamos aos outros aquilo que realmente faz diferença em nossa vida. E contamos quem fez e o que fez. O seu testemunho é algo poderoso nas mãos de Deus para alcançar vidas. Pense em como seria muito bom ajudarmos pessoas a terem um encontro com Jesus e suas vidas serem transformadas através do compartilhar de nossas próprias experiências! Comece desde já orando! Esse é o melhor começo! E depois aja seguindo as orientações de Deus e aproveitando as oportunidades abertas!

 

Fraternalmente em Cristo,

Pr. Marcio Aurélio

Projeto "Onde está o seu Coração?"

  • PDF

Querido (a) Leito(a)r do Jornal Palavra de Vida, venho neste artigo compartilhar  sobre este projeto que eu creio que nasceu no coração de DEUS. E que colocou no coração de um grande amigo e homem de DEUS,  o Dimitri,  ele tem sido um canal de benção para o povo atendido por este projeto

Um dos maiores mandamentos que existe é: Amar o próximo como a si mesmo.

Gostaria de convidá-lo a acessar o site: www.ondeestaseucoracao.com.br e conhecer melhor este projeto. Onde você vai conhecer a realidade de uma cidade chamada Antonina do Norte  (sertão do Ceará), onde em pleno século 21 "Não há água potável, não há banheiros, não há alimentação adequada, sofrem com o calor...enfim, dentre tantas outras  coisas.

Já foram feitas duas visitas e cadastradas 50 famílias para receberem mensalmente cestas básicas. Na primeira vez as 50 famílias receberam 50 cestas básicas e 1 ventilador,  uma para cada família. Na segunda  foi levado 300kg de roupas, calçados e brinquedos, além das 50 cestas básicas.

Nesta última visita, é interessante ressaltar que em meio às crianças que receberam os brinquedos, duas meninas disseram:"Tio, estou  tão feliz! É a primeira vez na vida que ganho uma boneca!"
E elas continuaram abraçando as bonecas o dia inteiro.

A minha intenção é que você acesse o site e se de alguma forma poder se juntar a nós, será muito bem vindo! Lembre-se: Amor não é um sentimento é um verbo ou seja é ação! Não ame com palavras, ame com atitude!

Newsletters

Inscreva-se para receber
os nossos informativos!

Por favor, insira seu email abaixo.