1512Fri2017

Última atualização12:10:42 AM GMT

Voltar Saúde Saúde da Família

Saude

Planejamento familiar

  • PDF

Planejamento familiar é o direito à informação, à assistência médica e aos recursos necessários para optar por ter ou não filhos.

POR QUE PLANEJAR?
Planejar é nada mais do que ter os filhos desejados no momento adequado. A idade certa para engravidar, quantos filhos ter, e, o intervalo entre o nascimento deles.

COMO PLANEJAR?
Para fazer um planejamento, você deve se proteger durante o período que não deseja engravidar. Então, a melhorar maneira de fazer isto é através de um método contraceptivo, ou seja, um método que impede você de conceber um filho.

Na hora de escolher o melhor, é necessário levar em conta sua idade, a vida que leva, vantagens e desvantagens de cada método.

MÉTODOS HORMONAIS: INIBEM A OVULAÇÃO.
1) PÍLULA
São comprimidos que contém hormônios sintéticos. Precisa ser tomada diariamente.

2) INJEÇÃO
É um contraceptivo hormonal aplicado por uma injeção intramuscular, que são aplicadas mensalmente.

3) ADESIVO TRANSDÉRMICO
É um contraceptivo hormonal em forma de adesivo de material plástico. É colocado pela própria paciente em contato direto com a pele. É aplicado uma vez por semana, sempre no mesmo dia durante três semanas.

4) ANEL VAGINAL
É um contraceptivo hormonal em forma de um anel flexível. O anel é colocado pela paciente e fica na vagina por três semanas. Sendo retirado para pausa de uma semana quando deve ser reposto outro anel.

5) IMPLANTE
É um contraceptivo hormonal com um só tipo de hormônio. É colocado sob a pele pelo ginecologista e tem a duração de 3 anos.

6) SIU: SISTEMA INTRA UTERINO HORMONAL
É um contraceptivo hormonal de plástico que libera hormônio dentro do útero. É colocado pelo ginecologista no consultório e tem a duração de 5 anos.

MÉTODOS NÃO HORMONAIS.

1) DIU: DISPOSITIVO INTRA UTERINO
É um sistema de plástico com revestimento de cobre. Sua colocação deve ser feita pelo ginecologista e seu efeito tem duração de 5 a 10 anos, dependendo do tipo usado.

2) PRESERVATIVO
Deve ser colocado antes da relação sexual e auxilia na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, entre elas o HIV.

3) MÉTODOS NATURAIS
Métodos que a mulher conhece seu período fértil evitando relação sexual neles. São eles: tabela, muco cervical, temperatura corporal.

4) ESTERILIZAÇÃO
É um procedimento cirúrgico e permanente. Existe a feminina, que é a laqueadura tubária e a masculina, que é a vasectomia.

AMAMENTAÇÃO

Inibe a ovulação porque altera as taxas hormonais. Sua vantagem é que pode ser usado outro método anticoncepcional, que é o específico da amamentação.

É muito importante que o filho venha na hora que você esteja segura e confiante de sua decisão. Afinal, toda mulher sabe que filho é um compromisso para a vida inteira.



Dra. Flávia Masson

Cárie de mamadeira

  • PDF
A cárie de mamadeira é uma doença que atinge crianças a partir de 1 (um) ano   de idade . Inicia-se por uma mancha branca aparentemente inofensiva; só que com o tempo, isto progride causando uma descalcificação maior, formando uma cavidade chamada cárie, o que, muitas vezes, leva à perda dos “dentinhos”.


- Como ela acontece?

A cárie de mamadeira ocorre devido à alimentação prolongada com mamadeira na hora do sono da tarde e da noite, momento este em que há redução do fluxo salivar, impedindo a autolimpeza da boca pela saliva. Assim, é facilitada a formação de uma placa cariogênica, composta por bactérias, que se adere à superfície do dente, causando a cárie.

  • É importante salientar que o uso frequente de adoçantes na chupeta (açúcar,  mel, chocolates, sucos)  também provocam o aparecimento desse tipo de cárie.

- Como evitá-la?

  • Eliminação progressiva do açúcar;
  • Higienização dos dentes logo após a amamentação;
  • Oferecer água após as mamadas;
  • Ingestão de flúor pela mãe durante a gravidez;
  • Ingestão de flúor pela criança, com orientação do dentista;
  • Aplicação frequente de flúor sobre as superfícies dentárias da criança;
  • Visita periódica ao dentista.

É importante lembrar que a perda precoce de dentes de leite, além de afetar psicologicamente a criança, poderá desenvolver problemas de deglutição e de mal posicionamento dos dentes permanentes.

Para evitar esses distúrbios, os métodos de prevenção são indispensáveis.


Dra. Jaqueline M. Duarte
Especialista Endodontia e Prótese
Clínica Cristal

Newsletters

Inscreva-se para receber
os nossos informativos!

Por favor, insira seu email abaixo.